Menu
Escolha uma Página
Medição de Tensão Passo e Toque

A FAW7 mede com precisão Tensões de Passo e Tensão de Toque em Subestações de Energia e demais locais críticos que apresentam perigos relacionados ao aterramento e ao surgimento dessas tensões.

Portanto, é crucial medir dentro e fora dos locais avaliados para garantir a segurança de pessoas e animais. Testamos e medimos seu site de acordo com as normas EN50522, IEEE81 e IEEE 80/81 e a execução pode ocorrer de duas formas, por simulação ou por aparelho.

Por simulação:

Através de software específico da SES Canadá e coleta de dados técnicos, é possível fazer a simulação considerando um equipamento ou parque eólico. Para a realização da simulação é imprescindível as seguintes informações:

– Corrente de curto-circuito;

– Resistividade do solo;

– Resistência do aterramento;

– Informações da rede de média tensão;

– Projeto em DWG do local.

Por Aparelho:  

Através do equipamento específico para a realização das medições de tensões de passo e toque. Baseado em injeção de corrente em um ciclo de rede, o equipamento é desenvolvido para a verificação e medições das tensões de passo em toque em: parques eólicos, subestações, linhas de transmissão, etc.

Abaixo estão descritas algumas informações técnicas do equipamento:

Tensão de……………………………………. 230V

Tensão máxima de saída……………… 600V

Potência do equipamento……………… 30KV

Corrente máxima…………………………… 100.A

Mais detalhes:

Tensão de Passo: 

Quando ocorre um curto-circuito ou descarga elétrica, a corrente elétrica flui pelo aterramento. Esta passagem de corrente gera tensões no solo. A malha de aterramento deve ser projetada de tal forma que as tensões de passo na subestação e suas redondezas não atinjam valores superiores aos permissíveis.

Altas resistividades do solo tendem a aumentar os potenciais de passo. Uma camada superior de alta resistividade e uma camada inferior de baixa resistividade tendem a resultar nas tensões de passo mais altas próximas ao eletrodo de aterramento: a camada inferior de baixa resistividade extrai mais corrente do eletrodo através da camada de alta resistividade, resultando em grandes quedas de tensão perto do eletrodo. Além do eletrodo de terra, o pior cenário ocorre quando o solo tem camadas superiores condutoras e camadas inferiores resistivas: nesse caso, a corrente de falta permanece na camada superior condutora por distâncias muito maiores do eletrodo.

Tensão de Toque

A tensão de toque em uma subestação acontece quando uma pessoa toca um componente energizado (não importando se em um tempo curto ou longo). Quando ocorre uma curto-circuito e/ou descarga elétrica em uma torre de transmissão ou subestação, a corrente que flui por quaisquer objetos metálicos e entra na terra. Toda pessoa que “tocar” em um objeto nas proximidades do aterramento estará sujeito a essas tensões de toque que podem ser perigosas.

A mitigação de riscos potenciais de etapa e toque geralmente é realizada através de uma ou mais das três (3) técnicas principais a seguir:

Redução da resistência ao aterramento do sistema de aterramento;

Posicionamento adequado dos condutores de aterramento;

A adição de camadas superficiais resistivas.

 

Compartilhe:

Veja Também:

CONTATO

Aqui buscamos compreender suas necessidades!
Ficamos à disposição para ouvir suas dúvidas, reclamações e sugestões.
Pedimos por gentileza que deixe seus contatos para que possamos responder da melhor forma possível.

Endereço

Rua: Dias Velho, 267
Cep. 02735.040
Freguesia do Ó | São Paulo - SP

Telefone

(11) 2768-0800
(11) 2615-5106 

Expediente

Segunda - Sexta
8:00 – 17:00h

Sábado – Domingo
Fechado